FIM-DE-SEMANA A NORTE | PASSADIÇOS DO PAIVA



A experiência não é recente, mas já que estamos numa semana em que celebramos tantos prémios de Turismo para Portugal, acho que um pulinho aos Passadiços do Paiva vem mesmo a calhar.

Vencedor da categoria "Europe’s leading tourism development project 2016" nos "World Travel Awards" - denominados "Óscares do Turismo" -, os Passadiços do Paiva mostraram estar acima de qualquer outra inovação turística europeia. Concorrendo com um projecto da Polónia e outro da Grécia, foi Portugal que levou a melhor nesta categoria.

O norte de Portugal é incrível (Portugal é incrível). Pela proximidade que sempre tive ao sul do país nunca explorei muito de Lisboa para cima, mas nestes últimos anos contrariei essa tendência. Desafiei-me a mim mesma e comecei por uma visita ao Porto (que partilhei por aqui) que deitou por terra todas as más reviews. Rendi-me completamente à cidade invicta e abri definitivamente espaço e tempo para explorar todas as diferenças do norte.

Os Passadiços do Paiva foram precisamente uma dessas ocasiões. Construímos um roteiro que partiu de Lisboa em direcção ao Porto, passou por pequenas aldeias e vilas - de entre elas a pitoresca e amorosa freguesia de Águas Boas - depois Passadiços do Paiva, e finalmente o regresso à capital. Tudo isto com o bónus de ter uma companhia com o dom de tornar tudo ainda mais especial.






Decidimos aproveitar um fim-de-semana do início da primavera para explorar estes planos. Ainda que as margens do rio Paiva convidem a banhos, a verdade é que nos pareceu mais agradável percorrer os 8,70 km com temperaturas amenas. Por isso, este programa data a meados de Maio, depois de se voltarem a ver notícias sobre a reabertura do percurso recuperados dos danos dos incêndios de 2015.





Infelizmente este ano tivemos que voltar a deparar-nos com as mesmas notícias de destruição e consequente reabertura dos Passadiços. Depois dos incêndios em Arouca, dentro do Arouca Geopark onde se encontram os Passadiços do Paiva, além dos hectares ardidos, também parte da atracção foi destruída pelas chamas. Parece que entretanto as visitas foram retomadas, mas as obras de recuperação total do trajecto ainda estarão por realizar.

Por isso, ainda que queira muito recomendar-vos um passeio pela margem esquerda do Paiva entre as praias fluviais do Areinho e de Espiunca, terei que deixar um embargo à recomendação até que a total recuperação dos Passadiços e reavivar da paisagem se concretizem.




Vale mesmo a pena aproveitar o percurso para apreciar o rio e toda a paisagem. A diferente altitude dos extremos do percurso tornam a caminhada mais interessante, sendo possível observar a cada passo as diferenças que acontecem na paisagem. Nós optámos por apenas "descer o rio", tendo acompanhado o tranquilizar das águas à medida que nos aproximávamos do fim do trajecto. É muito giro ver os efeitos da altitude na corrente e força da água que, consequentemente, definem também a vegetação e troços do caminho.


Seja como for, se quiserem passar pelos Passadiços do Paiva, há algumas informações básicas que vos vão ser úteis:
  • Preço - a visita aos Passadiços custa 1€ por pessoa, um valor irrisório que obviamente vale a pena pagar.
  • Reservas - é necessário reservar as entradas, escolhendo o dia da visita, o local de partida e pagando as mesmas.
  • Percurso - podem fazer apenas ida ou ida e volta, sendo que podem partir de Areinho ou de Espiunca; nós partimos de Areinho para Espicunca, dizendo-se que é o sentido mais fácil, já que começamos com uma subida íngreme mas curta e fazemos todo o restante percurso a descer.
  • Transfer - se escolherem fazer apenas um percurso de ida, vão precisar de transporte para regressar ao ponto de partida; existem sempre táxis nestes locais, mas se vos for conveniente, podem sempre fazer como nós: como tínhamos dois carros, conseguimos deixar um na partida e outro no final o que nos facilitou o processo.
Para saberem mais, podem sempre perguntar-me (e eu tentarei responder) ou ir directos ao site dos Passadiços do Paiva ou à página de Facebook e fazer a vossa própria pesquisa de informação.



Sem comentários :

Enviar um comentário

Instagram