ROTEIROS | Experiências obrigatórias para 4 dias em Londres



Há sítios que merecem ser vistos e revistos. Desfrutados do primeiro feixe de luz do dia ao amanhecer do seguinte.
Londres é assim. Vale sempre a pena voltar. 

Sempre cheia de novidades e com um céu azul sempre disposto sobre mim. Talvez seja sorte minha a de encontrar em todas as vezes a cidade cinzenta de tempo brilhante ou, quem sabe, serão os meus olhos que lhe vêem o lado mais carismático.

A última visita foi nos primeiros dias de Maio quando um súbito temporal se abateu sobre Portugal e o Reino Unido recebeu alguns dos dias mais solarengos e calorosos da primavera, senão mesmo os mais maravilhosos de 2016. Uma pontaria danada, eu sei - fruto do meu trabalho no foro do karma, diga-se...

Desta vez fiquei no outro lado da cidade, na margem sul do Tamisa, na zona de Elephant & Castle [podem ler sobre a primeira visita a Londres aqui], o que me permitiu conhecer melhor sítios que tinha deitado o olho numa curta passagem e conhecer novas atracções da cidade.

Com 4 dias em Londres vão ficar longe de conhecer tudo o que esta maravilhosa cidade tem para oferecer, mas dá para ter algumas experiências que, mesmo por muito simples e básicas que possam parecer, vão guardar com muito carinho no álbum de memórias. (Mas preparem-se para andar. Muito)




Percorrer toda a margem sul do Tamisa entre o London Eye e a London Bridge
Vão ficar loucos com a quantidade de cultura que estes quilómetros vos reservam. Do skate às actuações de música ao vivo, performances de grupos étnicos e simples multiculturalidade que esplanadas e relvados reservam.

Percorrer a margem norte do Tamisa desde a ponte Blackfriars Bridge até Embankment
Tantos jardins e pormenores para descobrir. Tradicionais bancos de madeira em jardins cuidadosamente arranjados com relvados cheios de gente em conversas cruzadas, picnics familiares ou leituras solitárias, que se intercalam com canteiros de cores vibrantes.


Beber sumos naturais dos quiosques de rua
Se apanharem tanto calor como eu apanhei, toda a hidratação vai ser pouca. Seja como for, e depois de uma caminhada longa e dura como esta, este sumo vai saber-vos pela vida. Não me fiquei só por um nesta viagem, mas os melhores e mais em conta que apanhámos foi à saída do metro de Embankment.

Rumar a Picadilly Circus por Leicester Square
Aproveitem a saída de Embankment, subam até Leicester Square e sigam a Crandbourn street, onde podem encontrar um dos maiores casinos de Londres ou o M&M World. Num pequeno desvio, passem também por China Town para testemunharem um pedaço de Oriente em pleno centro de Londres. Depois, é voltar ao rumo e parar em Picadilly. A praça é sempre ponto de passagem obrigatória. Por mais vezes que se vá a Londres deve ser difícil não passar por lá. Mas é realmente interessante apreciar o movimento e vida non-stop da praça de ecrãs luminosos.

Música e Arte
Há sempre festivais e peças em exibição na cidade. É verdade que os preços muitas vezes não são os mais convidativos mas é uma experiência que vão levar convosco. Se deixar uma boa nota numa sala de espectáculos não for bem a vossa onda, há sempre as sunset parties e as happy hours para um final de tarde de copos e conversas.



Pubs
Ainda que fechem cedo (2h da manhã, mais ou menos), são os sítios onde mais gostei de sair. E o O'Neils será a minha primeira recomendação. Fica em Chinatown e é um bar com muito bom ambiente, boa música e actuações de bandas ao vivo.

Camden Town
Adorei. Foi a primeira vez que andei por estes lados, mas é realmente diferente e irreverente. Tudo é extravagante na forma e no conteúdo. É de se perder a conta às coisas/pessoas "estranhas" com que nos cruzamos. Mas aqui podem explorar essencialmente os mercados de artesanato, a street food do mercado de Camden, as subidas e descidas dos barcos pelo canal, descobrir as lojas de vinis a cada canto e deixar que as pessoas que por ali circulam também vos passem a essência de Camden.

Primrose Hill
Fica perto de Camden e é uma colina de onde se consegue toda a cidade. Provavelmente o ponto mais alto de Londres e onde, novamente, não vão faltar picnics e pequenos grupos de amigos em trocas de música e conversas.

Percorrer: Big Ben, Catedral de Westminster e Palácio de Buckingham
São outros dos pontos de passagem obrigatória da cidade. Nos dois primeiros casos é mais uma questão de passar por fora e fazer "check" - não se queiram meter na fila para entrar na catedral...; Mas a mudança da guarda real é gira de assistir, pelo que a minha sugestão é verificarem a que horas será feita no dia em que decidirem passar pelo palácio real.

Hyde Park ao pôr do sol
Levem avelãs ou outra coisa qualquer que se coma para darem aos pequenos esquilos que andam por toda a parte, eles agradecem e vocês vão garantir a proximidade desejada às máscotes do parque. Em todo o caso, das coisas mais maravilhosas de se fazer no Hyde Park é sentar à beira do lago e apreciar o pôr do sol com o esplendor do ambiente tranquilo, rico em flora e fauna, que este tesouro no centro de Londres reserva. 

Fazer um Brunch
Levantar um pouco mais tarde e experimentar um tradicional brunch, sem pressas.

Covent Garden
Não passei muito tempo pela zona (infelizmente), mas será um dos sítios que não vou deixar escapar numa próxima visita. Os edifícios e as ruas têm muitas características da arquitectura do mediterrâneo, o que se torna muito curioso encontrar no meio das tradicionais linhas britânicas. A explorar, sem dúvida!

Sem comentários :

Enviar um comentário

Instagram