Há fado no Bairro Alto

E assim aconteceu. De portas abertas para a Rua da Atalaia, o número 13 em nenhum azar converteu a noite. O Fado foi risonho, condimentado e harmonioso, e brotou da felicidade de um jantar em família, fundido com o caloroso ambiente de uma pequena e fadista casa bairrista.


Numa atípica noite de verão - em pleno final de Outubro - subiram os alentejanos até à grande capital para provar o mais tradicional som e sabor da cidade. Depois desta noite, posso afirmar com toda a certeza que "ser português" só se é depois de uma experiência como esta. É como voltar às raízes. Certo que os estrangeiros adoram, mas só um português compreenderá.
Não sei se assim se passa em diferentes casas, mas na Mascote da Atalaia assim se vive o espírito, e assim se fica com vontade de voltar uma e outra vez. Quatro vezes por semana, as Noites de Fado na Mascote da Atalaia trazem diferentes nomes à casa. Nomes esses, que se forem como o Pedro Galveias, muito vos vão arrepiar com o seu incrível talento. Quanto a valores, um menu para uma noite como esta custará 20€/pessoa e permite a escolha dos pratos e bebidas entre uma listagem de opções. 
O espaço é pequeno, tal como manda a tradição. Mas pequena não é a qualidade dos pratos, a atenção e simpatia da equipa gerente ou - reforço - a vontade de tornar.














Vanessa, from A Woman's Diary

Sem comentários :

Enviar um comentário

Instagram